A Transferwise fez uma oferta secundária privada de ações que levantou US$ 319 milhões para acionistas. Com isso, a empresa atingiu US$ 5 bilhões de valor de mercado.

A aquisição de ações foi liderada pela D1 Capital Partners e pela Lone Pine Capital, que já era acionista. Vulcan Capital, Baillie Gifford, Fidelity Investments e LocalGlobe também adquiriram ações. Entre os ofertantes estão profissionais da fintech que aproveitaram para trocar sua parte por dinheiro.

Como se trata de uma oferta secundária, esse dinheiro não entrou no caixa da Transferwise. Em 2019 a empresa realizou uma oferta secundárias de ações que levou o seu valuation a US$ 3,5 bilhões. A empresa é rentável desde 2017, por isso ela consegue expandir apenas com a geração de caixa. Recentemente ela obteve autorização das autoridades regulatórias do Reino Unido para oferecer produtos de investimento no mercado, que devem ser lançados em breve,

Em janeiro a Transferwise começou a oferecer débito automático de faturas e assinaturas em euro e libra esterlina para clientes brasileiros. Com a solução, é possível pagar contas na Europa como se fosse um morador local.

No Brasil, a concorrente Remessa Online captou R$ 110 milhões em junho em rodada liderada pelo fundo Kaszek.

Leia as últimas notícias no Inovação Aberta

Crédito da foto: Divulgação Transferwise

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.