A insurtech Pier foi aprovada para se tornar seguradora digital pelo sandbox regulatório da Susep. A empresa possui mais de 15 mil clientes na área de seguro de celulares e estreou no Seguro de Auto em 2020. 

Igor Mascarenhas, CEO da Pier, explica que a aprovação é um marco para a insurtech. “A diferença é que a Pier, antes, precisava de uma seguradora tradicional para subscrever seus riscos, atuando como parceira para ofertar seus seguros, e agora, como seguradora digital, há autonomia e aumento do nosso potencial de crescimento, facilitando o desenvolvimento de novos produtos. O consumidor é o grande beneficiado em muitos sentidos, pois temos mais agilidade para melhorar e criar novos serviços, reduzir o tempo de retorno do investimento e poder nos dedicar mais ao desenvolvimento da nossa tecnologia e ampliação do time. Além disso, o aumento da competitividade com novos players costuma beneficiar o usuário final”, explica.

A Pier está em uma fase de grandes transformações. “Como seguradora digital, o consumidor já vai perceber a expansão de oferta do Seguro de Auto, pois até o primeiro semestre de 2021 estaremos presentes em todos os Estados do Brasil. Até setembro, estávamos operando exclusivamente em São Paulo e Minas Gerais”, conta o CEO.

No Sandbox Regulatório, a Susep analisou os critérios: emprego de nova tecnologia, redução de custos para o consumidor, produto diferente do atual, produto escalável e possível de ser comercializado fora do Sandbox, experiência dos sócios, menores riscos ao consumidor e se o processo de contratação é simplificado.

A proposta do Sandbox é que a Susep, durante o período de experimentação, acompanhe de perto as inovações desenvolvidas, avalie riscos e, em caso de resultados positivos, promova as mudanças regulatórias necessárias a fim de possibilitar o ingresso definitivo das novas tecnologias no mercado. A Pier conta com a experiência de Carlos Colucci, como diretor responsável do Sandbox e Head de Seguros.  

“O programa de Sandbox Regulatório, além de viabilizar o ingresso de players de tecnologia, também posiciona a Susep como um órgão regulador visionário, que acolhe as mudanças promovidas pelas insurtechs de forma sustentável e organizada”, afirma a advogada Bárbara Possignolo, responsável pelo jurídico da Pier.

Bárbara Possignolo explica que a seguradora digital e a seguradora tradicional são diferentes. “O foco do Sandbox Regulatório está em produtos massificados de curto prazo e, com isso, estão excluídos os segmentos de previdência, resseguros, grandes riscos e responsabilidade civil, por exemplo. Para serem selecionados, os projetos precisam ser inovadores, focados em tecnologia e redução de custos para o consumidor. Além disso, dentre os critérios de análise está a apresentação de produtos e serviços que possam ser comercializados em escala e que estejam prontos para entrar no mercado. A Pier se enquadra em todas as características, por isso foi selecionada”, conta a advogada.

A Pier foi selecionada para ser seguradora digital no Brasil principalmente por: 

  • Ter desenvolvido em dois anos uma comunidade de 15 mil clientes de seguro de celular e pago mais de R$ 5,6 milhões em sinistros, tendo registrado um recorde em reembolsar um sinistro em apenas 38 segundos, feito inédito no mercado brasileiro.
  • A Pier, por meio de uma relação próxima com seu cliente, deixa transparente todas as informações de cobertura e preço. 
  • A insurtech vende seguro com coberturas mensais, proposta que melhora a experiência do usuário em caso de necessidade de cancelamento ou durante a ocorrência de sinistros. Nas seguradoras que cobrem o risco anual, se o bem for roubado no início do contrato, o segurado tem descontado da sua indenização o valor integral do prêmio anual. Na Pier, o desconto é referente apenas ao mês contratado.
  • O processo de Underwriting, usando tecnologia, permite a análise de 6 mil variáveis (enquanto que normalmente, uma seguradora tradicional analisa 20), de cada cliente e preços competitivos. A Pier possui planos flexíveis para contratações em períodos específicos e sem carência.

Leia as últimas notícias no Inovação Aberta

Crédito da foto: André Porto / Divulgação Pier

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.