O que há em comum entre Google, AirBnB, Uber, Mercado Livre e o PlayStation? Todos esses negócios são plataformas digitais, ou seja, se estruturam conectando pessoas e empresas com interesses complementares. Trata-se de um modelo de negócio baseado na intermediação massiva de produtos e serviços.

Definição

O conceito de plataforma, que nasceu com o nome “plataformas multilaterais” foi apresentado no artigo Strategies for two sided markets, publicado em 2006 na Harvard Business Review. Nele os autores Thomas R. Eisenmann , Geoffrey G. Parker e Marshall W. Van Alstyne afirmaram que as plataformas são uma espécie de organização em rede, que conecta dois grupos distintos e gera valor de forma mútua.

No livro Plataforma, a Revolução da Estratégia, publicado em 2017, Geoffrey G. Parker e Marshall W. Van Alstyne aprofundam a análise do modelo. Nele está a definição mais completa do que é o modelo de negócio conhecido como “plataforma digital”:

Um modelo de negócio que usa a tecnologia para conectar pessoas, organizações e recursos em um ecossistema interativo, no qual podem ser criadas e trocadas quantidades incríveis de valor. A plataforma oferece uma infraestrutura para tais interações e estabelece condições de funcionamento para elas.

Características das plataformas digitais

Uma plataforma digital precisa necessariamente ser composta de algum elementos chave:

  • Dois grupos que podem criar valor entre si, mas que sem a plataforma não conseguem criar valor na mesma proporção. Por exemplo, motoristas e passageiros no Uber, anfitriões e turistas no AirBnB, restaurantes, entregadores e consumidores no iFood, anunciantes e canais de mídia no Google.
  • Uma infraestrutura de tecnologia capaz de suportar a interação com uma experiência de usuário superior a outros meios.
  • A mobilização das suas redes sob a forma de uma comunidade que se mobiliza em torno da plataforma, gerando feedbacks contínuos e melhorias
  • Os ativos mobilizados são da comunidade, e não da plataforma, que ganha na intermediação.

Este último aspecto é importante porque sustenta o meme “Uber não tem nenhum carro, AirBnB não tem nenhum hotel, Youtube não tem nenhum estúdio (na verdade tem, os YouTube Spaces)”. O negócio da plataforma não é acumular patrimônio, mas articular uma rede de pessoas e empresas.

Plataformas digitais mais conhecidas

O Google e o Facebook são plataformas que mobilizam redes de espaços de mídia – AdSense no Google, Audience Network no Facebook – e as oferecem para anunciantes. Vários dos anúncios que você vê nesta página são do Google Adsense.

O AirBnB é uma plataforma que conecta proprietários de casas com turistas em busca de hospedagem. Desta forma, ela converte a residência em uma espécie de hotel. O modelo é inspirado no “bed and breakfast”, um tipo de hospedagem comum na América do Norte.

O Uber e a Didi são plataformas que conectam motoristas de carros comuns a passageiros que precisam se deslocar. Este modelo transformou o mercado de táxis e motoristas corporativos.

Marketplaces como Magazine Luiza, B2W, Amazon, eBay e Alibaba conectam varejistas de diversos tamanhos a potenciais compradores.

Os super apps, como Rappi e iFood, se propõe a conectar uma infinidade de serviços, desde restaurantes até pagamentos, à sua rede de clientes.

PlayStation e XBox são plataformas que conectam estúdios de games como Zynga e Blizzard a jogadores.

Modelos diferenciados de plataformas

A Peerdustry é uma plataforma que conecta manufaturas com equipamentos ociosos a empresas com projetos para serem produzidos, e que não tem máquinas para isso.

A Wevo é uma plataforma que conecta uma empresa a diferentes plataformas digitais, e organiza o fluxo das APIs, O Zapier atua de forma semelhante.

A Amazon Web Services, o Cloudflare e a Microsoft Azure são platform as a service ou infrastructure as a service, ou seja, oferecem infraestrutura para que as plataformas possam rodar.

O Olist é uma plataforma que conecta varejistas aos marketplaces, otimizando a gestão das vendas nos diferentes canais.

A Awin conecta influenciadores e produtores de conteúdos a programas de afiliados das grandes marcas. Alguns anúncios que você vê nesta página são da Awin.

Para conhecer mais sobre este modelo, recomendamos o livro Plataforma, a Revolução da Estratégia.

Perguntas frequentes

O que são plataformas digitais?

Um modelo de negócio que usa a tecnologia para conectar pessoas, organizações e recursos em um ecossistema interativo, no qual podem ser criadas e trocadas quantidades incríveis de valor. A plataforma oferece uma infraestrutura para tais interações e estabelece condições de funcionamento para elas.

Como funciona a plataforma digital?

Ela conecta grupos com potencial de gerar valor entre si, mas não teriam como interagir a não ser pela plataforma. Desta forma, ela ganha na intermediação de produtos e serviços entre as duas partes

Leia as últimas notícias no Inovação Aberta

Crédito da foto: Image by Gerd Altmann from Pixabay

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.