Quando escolhemos o nome do nosso portal, havia um propósito. Afinal, adotar processos de inovação aberta é a saída para elevar a competitividade de uma organização. No Brasil, por estarmos atrasados neste processo, o desafio é ainda mais urgente. Por isso, tomamos a inovação aberta como uma bandeira. Mas, afinal, o que é inovação aberta?

O conceito foi criado por Henry Chesbrough, professor da Universidade de Berkeley. Em seu livro Open Innovation, publicado em 2003, a definição oferecida é

Inovação Aberta é um paradigma que assume que empresas podem e devem usar tanto ideias externas quanto internas, e tanto acessos externos ou internos ao mercado, para que elas possam avançar sua tecnologia. Inovação Aberta combina ideias internas e externas em arquiteturas e sistemas cujos requisitos são definidos como um modelo de negócios.

Ou seja, decompondo a definição acima, temos:

  • A combinação de ideias internas e externas, ou seja, de universidades, startups, centros de pesquisa ou mesmo de individuos;
  • É estruturada, sob a forma de uma arquitetura ou sistema
  • Torna-se um modelo de negócio.

Inovação aberta e fechada

Historicamente, as empresas desenvolvem tecnologia em modelos de “inovação fechada”, ou seja: elas criam seus próprios laboratórios e equipes de pesquisa, e controlam o processo de inovação desde a ideação até o lançamento no mercado.

No modelo de inovação aberta, partes completas dessas etapas acontecem fora da organização. Por exemplo, uma startup pode assumir todo o risco de validar uma ideia no mercado, e a empresa entra apenas para adquirir os serviços que já foram validados.

É o caso, por exemplo, do negócio de cloud computing da Tivit. A startup One Cloud surgiu com um proposta de combinar os diferentes serviços de computação em nuvem disponíveis no mercado em pacotes personalizáveis. Em abril de 2016, a Tivit adquiriu a One Cloud e incorporou o serviço ao seu portfolio.

Crowdsourcing ou inovação aberta?

Uma pergunta bastante comum é se crowdsourcing e inovação aberta são a mesma coisa. Não exatamente. O crowdsourcing é um modelo de negócios no qual ativos são compartilhados para gerar valor. Alguns exemplos são o Uber, em que motoristas compartilham seus carros com passageiros que precisam se deslocar, ou o AirBnB, em que pessoas compartilham suas casas com viajantes.

Na Inovação Aberta, há um intenso compartilhamento de ideias e do processo de desenvolvimento, mas não necessariamente o produto final gera compartilhamento de ativos. Ambos são modelos de negócio “abertos”, mas esta abertura acontece em momentos diferentes do negócio.

Exemplos de programas de aceleração aberta

Listamos abaixo alguns exemplos de programas e processos de inovação aberta adotados no mercado:

Programa de ideias ou sugestões

Um programa de ideias é uma iniciativa na qual a empresa coleta sugestões de clientes ou colaboradores para desenvolver novos produtos ou melhorar os existentes. De acordo com Dirk Deichmann, da Rotterdam School of Management, programs de ideias são excelentes formas de estimular a inovação incremental, ou seja, melhorias pontuais nos produtos ou serviços.

Hackathon ou Desafio de inovação

Um hackathon é um processo estruturado de desenvolvimento acelerado de ideias. Nele geralmente pessoas externas à organização são convidadas a desenvolver uma solução para um determinado problema proposto, e em troca podem obter ou um prêmio, ou um contrato de licenciamento da solução para a empresa.

Corporate Venture

Em um programa de corporate venture, uma empresa prospecta soluções para inovar seus produtos e processos no mercado, mapeando e identificando startups que atendam às suas necessidades. Essas startups podem ser investidas por um fundo de venture capital liderado pela própria empresa, ou até mesmo adquiridas pela empresa e incorporadas ao portfolio.

Venture building

Venture building é um programa no qual a empresa forma times externos à sua operação principal para desenvolver novos produtos e serviços. Diferente do corporate venture, aqui as startups são criadas sob medida, e não mapeadas e identificadas no mercado. Este processo pode ser conduzido em parceria com uma aceleradora ou uma consultoria de inovação.

Perguntas frequentes

O que é inovação aberta?

Inovação Aberta é um paradigma que assume que empresas podem e devem usar tanto ideias externas quanto internas, e tanto acessos externos ou internos ao mercado, para que elas possam avançar sua tecnologia. Inovação Aberta combina ideias internas e externas em arquiteturas e sistemas cujos requisitos são definidos como um modelo de negócios

O que é inovação aberta ou fechada?

Em modelos de “inovação fechada”, ou seja: elas criam seus próprios laboratórios e equipes de pesquisa, e controlam o processo de inovação desde a ideação até o lançamento no mercado. No modelo de inovação aberta, partes completas dessas etapas acontecem fora da organização.

O que é crowdsourcing ou inovação aberta?

O crowdsourcing é um modelo de negócios no qual ativos são compartilhados para gerar valor. Alguns exemplos são o Uber, em que motoristas compartilham seus carros com passageiros que precisam se deslocar, ou o AirBnB, em que pessoas compartilham suas casas com viajantes, Na Inovação Aberta, há um intenso compartilhamento de ideias e do processo de desenvolvimento, mas não necessariamente o produto final gera compartilhamento de ativos. Ambos são modelos de negócio “abertos”, mas esta “abertura” acontece em momentos diferentes do negócio.

Crédito da foto: Image by Free-Photos from Pixabay

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.