Uma solução que utiliza machine learning para calcular quais produtos dão mais lucro e quais trazem prejuízo em um restaurante venceu o Hack pela Gastronomia, iniciativa do portal Bom Gourmet, da Gazeta do Povo. O hackathon online reuniu profissionais de 23 estados brasileiros e tinha por objetivo encontrar solução para recuperação do setor de food service.

Um legado do hackathon é a criação de um banco de 71 soluções para o setor do food service, 29 das quais foram desenvolvidas na maratona. As demais foram construídas por startups de todo o Brasil e enviadas voluntariamente.

A primeira colocada foi a equipe Avocoders, que criou a solução de machine learning para ajudar donos de restaurantes a melhorar a rentabilidade dos seus menus e evitar prejuízos. O grupo vencedor é formado por profissionais de várias áreas que se conheceram na formação das equipes. Barbara Moriel, Douglas Schmidt, Gabriel Raithz, Gabriel Mayer Silva, Letícia Mattos e Michel Sabchuk disputaram a categoria tecnologia respondendo a desafio apoiado pelas empresas Paganini e Porto a Porto.

Já o time Dendu, segundo colocado, criou uma solução para a área de negócios dentro do desafio Gold Food Service, com a participação de Débora Cieslak, Gabriel Rezende, Gabriel Maia, Maria Luiza Brito e Patrick Hessel. A plataforma pretende aproximar fornecedores e donos de bares e restaurantes para que eles negociem produtos próximos da data de validade com preços mais reduzidos. Na prática, os fornecedores cadastram os seus produtos, que ficam acessíveis para os donos de comércios efetuarem a compra. 

Com uma pegada mais ecológica, a terceira colocada, Turtle Box, criou uma startup para promover a logística reversa de embalagens de delivery retornáveis, com a promoção de coleta, higienização e retorno de embalagens para os restaurantes. A ideia é oferecer uma experiência de consumo sustentável para os clientes sem aumentar os custos para os estabelecimentos. O pagamento pelo uso da embalagem caberia ao cliente, que ganharia um bônus para a compra seguinte ao devolvê-la. A equipe é formada pelo trio Igor Felix, Luísa Miaw e Marcell Alves.

As três melhores ideias compõem um banco com 71 soluções que ficará aberto à consulta e servirá de inspiração para o mercado de food service, um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19. O hackathon foi a etapa final do Hack pela Gastronomia, que contou ainda com 17 palestras online, de 1 a 9 de setembro.

Leia as últimas notícias no Inovação Aberta

Crédito da foto: Image by pasja1000 from Pixabay

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.