Quem quer entender a performance da Locaweb neste ano atípico de 2020, precisa sair da Faria Lima. Deve pegar a rodovia Castello Branco até o final, virar à direita em Espírito Santo do Turvo, seguir até Cabrália Paulista e ali pegar a SP 293 até a rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, para então ir até Marília. Ali encontrará a Tray, a primeira empresa adquirida pela Locaweb e que lançou as bases do negócio de e-commerce da empresa.

Com 17 anos de existência, a Tray foi adquirida pela Locaweb em 2012. A partir deste movimento foi estruturado o negócio de e-commerce da empresa, tanto com aquisições como a Fbits em 2016 e a Social Miner este ano, quanto pelo desenvolvimento de soluções internas, como a fintech Yapay.

O resultado é um crescimento de 90% no GMV da plataforma este ano, que atingiu R$ 1,9 bilhões. Isto em um ambiente competitivo, no qual concorrentes como VTEX e Nuvemshop captam investimento para disputar o mercado. “A gente se preparou muito para crescer durante esses anos”, diz Thiago Mazeto, diretor comercial e de marketing da Tray.

Já desde antes da pandemia a Tray identificava uma mudança na jornada do consumidor rumo a uma experiência digital. Neste processo, a empresa foi identificando como poderia auxiliar o lojista que está na plataforma a vender cada vez mais. Desafio que cresceu com o crescimento de 341,6% da base de clientes em comparação com o quarto trimestre de 2019. “Isto não vai voltar ao patamar anterior à covid-19, estamos em um patamar novo”, avalia Mazeto.

“O sucesso do cliente é uma das nossas preocupações”, afirma Mazeto. Parte do esforço para atender a esta preocupação passa pelo desenvolvimento de integrações. Mas parte também passa pela educação digital do varejista que começa a operar. Por isso a empresa mantém a Escola de E-commerce, uma plataforma gratuita de conteúdo educacional sobre comércio na internet.

Na frente das integrações, a plataforma desenvolveu 328 integrações, nas quais se destacam os ERP e as soluções de pagamentos. Há também os marketplaces, fundamentais para alavancar as vendas dos varejistas. O objetivo é garantir que o varejista conte com as soluções que precisa para a nova jornada do consumidor, que cada vez mais vai integrar experiências virtuais e físicas.

“Áreas como moda e móveis já superaram a barreira cultural para a venda online”, avalia Mazeto. Em móveis, a Mobly está preparando-se para fazer o seu IPO, por exemplo. Em moda, soluções como Dafiti e Icomm tem obtido resultados relevantes. E outros setores devem seguir o mesmo caminho.

Para os próximos meses a Tray espera aumentar a oferta de soluções a partir das parcerias com as novas aquisições da Locaweb, como Social Miner, ETUS e Vindi. E tudo isso sem se afastar de suas raízes em Marília.

Leia as últimas notícias no Inovação Aberta

Crédito da foto: Divulgação Locaweb

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.