A fintech Blu levantou uma rodada de investimentos Série B de R$ 300 milhões, liderada pela Warburg Pincus, fundo global de private equity com mais de US$ 60 bilhões sob gestão, que se junta ao quadro de acionistas que já contava com a G2D e a Hindiana Gestão e Participações, além dos fundadores Bruno Giannini e Luis Marinho que mantém o controle da companhia.

O dinheiro da rodada será utilizado na criação de novos produtos, como soluções de crédito para varejistas, assim como investir em seus colaboradores e na expansão dos times, especialmente na área de produtos e tecnologia. “Usaremos o capital para acelerar a expansão em novas verticais, melhorar nossos produtos para atender inclusive grandes redes e franquias, lançar novas soluções como crédito, e aproveitar a janela de oportunidade criada pelo contexto regulatório da nova regra de registro de recebíveis do BACEN”, explica Rafael Sobral, CFO da Blu.

Fundada em 2013, a Blu desenvolveu soluções de gestão de recebíveis de cartão de crédito, permitindo ao lojista reduzir custos e obter maiores prazos de pagamento com seus fornecedores, enquanto permite que a indústria venda para pequenos varejistas sem risco de inadimplência, através da utilização de recebíveis de cartão de crédito como garantia para as operações de compra e venda.

Agora, com a nova regra de registro de recebíveis determinada pelo Banco Central (BCB 3.952), a fintech também oferece uma plataforma onde o varejista poderá utilizar recebíveis originados em quaisquer adquirentes para pagar seus fornecedores com melhores condições de prazo e preço, antecipar recebíveis, solicitar crédito, dentre outros benefícios.

Conectando mais de 15 mil lojistas clientes e 2,5 mil fornecedores parceiros, a empresa funciona como uma alavanca para aumentar a competitividade do lojista e permitir o desenvolvimento saudável de pequenos e médios varejistas. Em 2020 a empresa registrou um TPV (Volume Total de Pagamentos) de R$ 3,5 bilhões em 2020, o que representou um crescimento de 71% no ano, e viu o volume de transações entre varejo e indústria na sua plataforma crescer quase 3x no mesmo período.

“A Blu vem desenvolvendo há 8 anos soluções únicas para o varejo e desde 2019 a Warburg Pincus vem acompanhando a trajetória de sucesso da Companhia. O contexto regulatório favorável, a qualidade do time de gestão e a cultura da empresa nos deixaram animados em embarcar nessa jornada com o propósito de prover soluções inovadoras para aumentar a competitividade e eficiência do varejo e da sua cadeia de fornecedores”, finaliza Henrique Muramoto, sócio da Warburg Pincus.

G2D obtém valorização de 4 vezes da sua participação na Blu

Em fato relevante, a G2D anunciou que sua participação societária na Blu foi reavaliada para R$ 211 milhões por conta desta rodada de investimentos. Isto representa um valor quatro vezes maior que o original.

A operação permitiu que a G2D realizasse uma saída de parte de seu investimento na Blu, Segundo o fato relevante, “a G2D receberá cerca de R$ 54 milhões em caixa e ficará com uma participação remanescente na Blu de aproximadamente R$ 157 milhões”.

Artigos Relacionados

Crédito da foto: Divulgação Blu

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.