Foi aberto na última sexta-feira o período de reserva de ações do IPO da Wine, que está previsto para acontecer em 6 de novembro. Até o próximo dia 3 de novembro investidores não institucionais interessados em adquirir ações do e-commerce de vinhos poderão aportar entre R$ 3 mil e R$ 1 milhão na oferta pública.

O preço por ação da Wine está estimado entre R$ 8,50 e R$ 10,50. Considerando o preço médio de R$ 9,50 por ação, a estimativa é que o valuation da Wine chegue a R$ 1,3 bilhão. O valor final deverá ser definido após a conclusão do procedimento de Bookbuilding, no qual investidores institucionais são abordados sobre a oferta e manifestam interesse e o valor que estão dispostos a pagar. O Bookbuilding deve se encerrar em 4 de novembro.

Além dos investidores de varejo e os institucionais, parte da oferta está destinada a investidores Private, que poderão alocar valores superiores a R$ 1 milhão.

No IPO da Wine fundador Fernando Optiz não fará oferta. Já a Orbeat, que representa a família Sirotsky, do grupo de mídia gaúcho RBS, e o fundo Peninsula, da família Diniz, ofertarão parte de suas ações, assim como os investidores pessoa física, como Rogério Salomé. No melhor cenário as famílias Sirotisky e Diniz devem receber R$ 159,2 milhões cada na operação.

No prospecto preliminar depositado na CVM, a empresa reportou R$ 146,3 milhões de receita no primeiro semestre do ano, 26% acima do mesmo período de 2019. A empresa reverteu um EBITDA negativo de R$ 4,9 milhões em um positivo em R$ 11,2 milhões do primeiro semestre de 2019 para 2020, apresentando uma margem EBITDA de 8,5%. Cada sócio representa R$ 101 de receita para a Wine na assinatura, com margem de contribuição de R$ 32.

Leia as últimas notícias no Inovação Aberta

Crédito da foto: Image by Vinotecarium from Pixabay

Paulo Roberto Silva

Paulo Roberto Silva é jornalista e empreendedor. Graduado em Jornalismo pela ECA USP e mestre em Integração da América latina pelo PROLAM USP.